Notícias

home » notícias

13 de Setembro de 2018 às 18:30

Fetec-CUT/CN orienta associados a votarem ‘Não’ na proposta do governo Temer/BB para a Cassi

Projeto que vai a votação de 24 de setembro a 5 de outubro aumenta contribuição dos funcionários, dá todo poder ao banco e cria duas classes de associados do plano de saúde


A Federação dos Bancários do Centro-Norte (Fetec-CUT/CN) orienta os sindicatos filiados a intensificarem a campanha de convencimento dos associados da Caixa de Assistência dos Funcionários do Banco do Brasil (Cassi) a votarem Não na consulta sobre as alterações do estatuto impostas pelo BB, que será realizada entre 24 de setembro e 5 de outubro.

“Estamos orientando pela rejeição da proposta do BB porque ela foi imposta sem negociação com os funcionários e suas entidades, aumenta a contribuição financeira somente dos trabalhadores, passa a cobrar por dependente, reduz a participação dos associados na gestão, reduz os direitos dos aposentados do plano e cria duas categorias de participantes no futuro, o que é inadmissível”, explica Cleiton dos Santos, presidente da Fetec-CUT/CN e funcionário do BB.

A aprovação da proposta do banco foi tomada pelo Conselho Deliberativo da Cassi no dia 1º de agosto, com votos favoráveis dos dirigentes eleitos em abril deste ano. A proposta está em linha com a Resolução CGPAR 23 (Comissão Interministerial de Governança Corporativa e de Administração de Participações Societárias da União) do Ministério do Planejamento, elaborada com a ajuda da direção do BB, que determina às empresas públicas federais estabelecer nos planos de saúde a paridade de contribuição entre patrão e funcionário, cobrança por dependentes, faixa etária e/ou salário, dentre outras medidas.

Vídeo > Saiba por que votar NÃO na proposta do BB para a Cassi. Assista à animação e entenda o que está em jogo.

“É uma proposta que não foi debatida com os associados e extermina a Cassi construída pelos funcionários do BB em décadas de luta, assentada nos princípios da solidariedade e da paridade de gestão com o banco. A Contraf-CUT elaborarou projeto alternativo de sustentabilidade do plano, com alternativas ao modelo de custeio que a direção do BB, que apresentaram ao banco no dia 23 de julho. Mas o BB ignorou e impôs sua proposta. Por isso, propomos votar Não na consulta e exigimos a retomada da mesa de negociação com o banco, para que as propostas sejam discutidas”, afirma Rafael Zanon, representante da Fetec-CUT/CN na Comissão de Empresa dos Funcionários do Banco do Brasil.

 

Por que os associados da Cassi devem votar ‘Não’

l A proposta do governo Temer/BB cobra por dependente sem observar percentual sobre salário, favorecendo quem ganha mais e penalizando quem ganha menos.

l Cobra por dependente, sem custeio do BB para dependentes de aposentados.

l Reduz a idade dos dependentes de 24 anos para 21 anos.

l Exclui os aposentados, criando outro plano para eles sem contribuição do BB.

l Criar outro plano de saúde para os futuros concursados.

l Altera a atribuição das diretorias para restringir o atendimento aos associados.

l Institui anuência prévia do banco para fazer consulta aos associados.

l Implanta o voto de minerva na diretoria, ampliando o poder do banco e reduzindo o dos associados. 

l Cria duas novas diretorias, que ficariam nas mãos de agentes do mercado.

 

Confira aqui o jornal O Espelho produzido pela Contraf-CUT, para imprimir e distribuir e divulgar nos sites e redes sociais.


Fonte: Fetec-CUT/CN

 


Notícias Relacionadas